ventos de leste

À VOLTA DOS 100 ANOS DA REVOLUÇÃO RUSSA
Mensalmente (2017/2018) Sábado // 21:30 // IPDJ-Faro
 -novas cópias restauradas-

Inspirou tendências políticas, definiu formas de pensar o Homem em sociedade, marcou o mundo de forma visceral. Passados cem anos da aurora do comunismo, a Revolução Russa de 1917 – em particular, a de Outubro – continua a ser mote de acesos debates sobre o que viria a ser o mundo bipolarizado das décadas seguintes e, porque não há presente sem passado, sobre o mundo de hoje.
Se a arte é a expressão de um tempo e não raras vezes se confunde com a própria História, faz todo o sentido olhar para a Revolução Russa através também dos filmes produzidos na extinta União Soviética e na actual Rússia. Entre o assalto ao Palácio de Inverno pelas forças bolcheviques e os escombros do Muro de Berlim, eis a proposta do Cineclube de Faro: uma viagem cronológica pelo Cinema em eslavo, com partida no construtivismo russo de Sergei Einsenstein, em pleno auge soviético, e destino à pós-modernidade, pelas lentes dos irmãos Andrei Konchalovsky e Nikita Mikhalkov.
O ciclo VENTOS DE LESTE é composto por 13 filmes de nove realizadores exibidos mensalmente ao sábado à noite, até Dezembro de 2018, no auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude, em Faro.
______

CLIPPING
Cineclube de Faro abre nova temporada com cinema russo e animação de autor

__________________


6 JAN

ALEXANDRE NEVSKY
Serguei Eisenstein: URSS. 1938. 104'

APRESENTAÇÃO DO FILME POR MANUEL AFONSO
(SÓCIO HONORÁRIO E ANTIGO DIRIGENTE)



FICHA TÉCNICA
Realização: Serguei Eisenstein
Argumento: Serguei Eisenstein e Piotr A. Pavlenko
Director de Fotografia: Eduard Tissé
Montagem: Serguei Eisenstein, Esfir Tobak
Origem: URSS
Ano: 1938
Duração: 104'
Elenco: Nikolai Cherkasov, Nikolai Okhlopkov, Alexandr Abrikosov, Dmitri Orlov, Anna Danilova, Vera Ivacheva

MÚSICA

Sergei Prokofiev










ALEXANDER NEVSKY
OP. 78
cantata para mezzo-soprano, coro e orquestra



Orquestra Filarmónica de S. Peterburgo



O disco




IMDb  // 



sinopse

Rússia, primeira metade do século XIII. O país é invadido e saqueado. Finalmente, o deprimido e instável príncipe Alexandre Yaroslavich Nevsky é chamado para liderar o seu povo na luta contra os opressores.

notas
Na Rússia do século XIII, após a libertação dos mongóis, um novo perigo surge: a invasão dos cavaleiros teutónicos. Um deslumbrante filme sinfónico, com música original composta por Sergei Prokofiev, sobre um herói russo, Alexandre Nevsky, feito na altura em que de novo a Alemanha ameaçava a sua terra. A batalha do lago gelado de Tchoudsk é um momento único na história do cinema.
Cinemateca portuguesa - Museu do Cinema


PARA CONSULTA / BIBLIOTECA DO CCF:

OBRAS SOBRE S. EISENSTEIN

ALBERA, François, Eisenstein e o Construtivismo Russo: A Dramaturgia da Forma em "Stuuugart", São Paulo, Cosac e Naify Edições,
2002

AMENGUAL, Barthélémy, El Acorazado Potemkin, Barcelona, Ediciones Paidós, 1999

AUMONT, Jacques, Montage Eisenstein, Paris, Editions Albatros, 1979

BORDWELL, David, El Cine de Eisenstein: teoría y práctica, Barcelona, Ediciones Paidós Ibérica, 1999

BOUQUET, StéphaneSerguei Eisenstein, Paris, Cahiers du Cinéma/Público, 2008

FERNANDEZ, DominiqueEisenstein : l´arbre jusqu´aux racines II, ParisBernard Grasset, 1975

MAYER, David, Sergei M. Eisenstein´s Pontemkin: a shot by shot presentation, Nova Iorque, Da Capo,1990

PORTUGAL. Cinemateca Portuguesa, Sergei Eisenstein, s.l., Cinemateca Portuguesa- Museu do Cinema, s.d.

RAMOS, Jorge Leitão, Sergei Eisenstein, Lisboa, Livros Horizonte, 1981

OBRAS DE S. EISESNTEIN
EISENSTEIN, S. M., Mémoires, Paris, Union Générale d´Éditions, 1978-80

EISENSTEIN, Sergei, A Forma do Filme, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor1990

EISENSTEIN, SergeiReflexões de um Cineasta, Lisboa, Arcádia, 1972

EISENSTEIN, Sergei, Da Revolução à Arte, da Arte à Revolução, Lisboa, Editorial Presença, 1974

EISENSTEIN, Sergei, O Sentido do Filme, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor1990

______________________


2 DEZ


ARSENAL
Aleksandr Dovzhenko. URSS: 1929. 90’


FICHA TÉCNICA
Argumento e Realização: Aleksandr Dovzhenko
Fotografia:
Daniil Demutsky
Cenografia:
Y. Shpinel, V. Miuller
Montagem:
Aleksandr Dovzhenko
Produção:
VUFKU
Origem:
URSS
Ano:
1929
Duração:
90'

ELENCO
Semyon Svashenko
Amvrosi Buchma
Georgi Khorkov
Dmitri Erdman
Sergei Petrov


MÚSICA COMPOSTA POR: Igor Belza 
MÚSICA DIRIGIDA POR: V. Ovchinnikov (restauro nos estúdios MOSFILMS em 1972)



SINOPSE
A Primeira Guerra Mundial trouxe a devastação ao povo ucraniano. Timosh, um soldado ucraniano recentemente desmobilizado, chega durante a celebração da liberdade ucraniana. Começa a desafiar as autoridades locais e, depois, no congresso, pede a adopção do sistema soviético. Na fábrica de munições Arsenal, onde Timosh trabalhava, as emoções estão ao rubro.
Um dos clássicos do cinema soviético mudo, que Dovjenko realizou entre "Zvenigora" e "A Terra". Como é frequente no cinema de Dovjenko, a acção não é totalmente linear, progride através de momentos fortes. Estamos durante a Primeira Guerra Mundial, no momento em que começa a revolução bolchevique. Um operário de regresso da frente de guerra denuncia a política do governo e uma fábrica torna-se o centro revolucionário dos operários de Kiev. O filme é pontuado por diversas cenas célebres e marcantes: um comboio que descarrila, uma família de burgueses amedrontada no seu apartamento, o massacre dos grevistas pelos Brancos e sobretudo a prosopopeia final: fuzilado, o herói não cai e continua a desafiar os inimigos.
Cinemateca Portuguesa




PARA CONSULTA / BIBLIOTECA DO CCF:

KAUFFMANN, Stanley; HENSTELL, Bruce, American Film Criticism: from the beginnings to "Citizen Kane"New York: Liveright,1972





4 NOV



A CASA NA PRAÇA TRUBNAIA,
Boris Barnet. URSS: 1928. 86'
(M/14)



FICHA TÉCNICA

Título original: DOM NA TRUBNOY
Realização: Boris Barnet
Argumento: Nikolay Erdman, Anatoli Marienhof, Vadim Shershenevich, Viktor Shklovsky, Bella Zorich
Fotografia: Yevgeni Alekseyev
Origem: URSS
Ano: 1928
Duração: 86'
Classificação etária: M/14

interpretação
Vera Maretskaya, Vladimir Fogel, Yelena Tyapkina, Sergei Komarov, Anel Sudakevich
 








IMDb




FACEBOOK 



Boris Barnet (1902-1965) foi um realizador, argumentista e actor soviético, autor de mais de vinte filmes.

DOM NA TRUBNOI é uma sátira à hipocrisia da pequena burguesia, que sobrevivera na URSS à Revolução e que continuava, sorrateiramente, a explorar os necessitados. Mas aí está o sindicato vigilante para pôr as coisas em ordem. Uma das obras-primas de Barnet, o mais surpreendente realizador do cinema mudo soviético. E planos de antologia na sua obra, como os iniciais de uma alvorada nas ruas de Moscovo e de apresentação da praça Trubnaia com as casas comunais, filmadas num corte transversal que capta em simultâneo diversos movimentos e ações em diferentes patamares, apartamentos, personagens.

A Casa na Praça Trubnaia é um filme mudo de 1928, desconhecido durante muitos anos no Ocidente, redescoberto na década de 1990, e que é considerado um clássico do cinema russo.




21 OUT 






OUTUBRO,
Sergei Eisenstein. Federação Russa: 1928. 141’ (M/12)
 

FICHA TÉCNICA
Título Original / Internacional: Oktyabr
Realização: Serguei Eisenstein
Argumento: Serguei Eisenstein, Grigori Aleksandrov, a partir da obra de John Reed
Fotografia: Eduard Tissé
Montagem: Esfir Tobak
Com: Vassilli Nikandrov, Vladimir Popov, Boris Livanov, Eduard Tissé, Nikolai Podvoisky
Produção: Sovkino
Origem: Federação Russa
Duração: 144'
Ano: 1928

Em estilo documental, são recriados os eventos em Petrogrado, desde o final da monarquia em Fevereiro de 1917, até ao final do governo provisório em Novembro desse ano. Lenine regressa em Abril. Em Julho, os contra-revolucionários organizam uma revolta espontânea, e é decretada a prisão de Lenine. No final de Outubro, os bolcheviques estão prontos a atacar. Dez dias que irão abalar o mundo.



IMDB | FACEBOOK



__________________________________



PROGRAMAÇÃO





Sem comentários: